Descrição

Cláudio Lima faz parte da terceira geração de produtores de canoas artesanais para uso na pesca, no pequeno município de Guajará, às margens do Rio Juruá, na fronteira de Amazonas e Acre.

A fabricação da ubá, ou canoa de um só tronco, são fabricadas segundo técnica tradicional entre índios e caboclos da Amazônia. Escolhe-se um tronco bem linheiro, de madeira resistente à água, como itaúba. Depois de esgalhado e aparelhado o tronco é escavado a machado, enxó e fogo. Esculpe-se a forma externa de proa e popa a enxó e machado. Para controle da espessura do casco, são abertos furos, mais tarde fechados com tornos de madeira. O casco é então emborcado sobre um jirau baixo, sob o qual se acende um fogo espalhado e de pouca chama. Com o uso de tesouras de pau, após a madeira aquecida, forçam-se os lados para fora a fim de abrir a canoa. É uma operação lenta e requer cuidado para que o casco não rache. Não se usam cavernas de reforço, e a introdução de bancos fixos parece ser inovação recente.

Ao se mudar para Rio Branco com a família, Claudio passou a produzir e vender as canoas e botes em miniaturas, usando os conhecimentos e técnicas artesanais que aprendeu com seu avô e com seu pai.

Informação adicional

Peso0,3 kg
Dimensões50 × 15 × 8 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Bote Guajará – 50 x 15 x 8 cm”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postar Comentário